Browsed by
Tag: arte

Programa cultural carioca: Instituto Moreira Salles

Programa cultural carioca: Instituto Moreira Salles

Sabe aquele lugar aconchegante, no meio da natureza, com uma arquitetura linda e ainda por cima recheado de arte e cultura? Assim é o Instituto Moreira Salles, espaço cultural sem fins lucrativos fundado por Walther Moreira Salles com o objetivo de difundir seus robustos acervos de fotografia, música e literatura da forma mais ampla e democrática possível.

Além de promover exposições de fotografia e artes plásticas, o Instituto localizado na Gávea (RJ) ainda conta com um cinema e um bistrô/delicatessen delícia chamado Empório Jardim. O lugar serve café da manhã o dia todo (juro!), almoço e sobremesas bem gostosas.

Então, se você está à procura de programas que unam arte, cultura e ar livre, essa é uma opção maravilhosa. Dá uma olhada nas fotos:

ims20_red
Foto por Felipe Cunha
ims40_red
O jardim do IMS foi projetado pelo paisagista Roberto Burle Marx. Foto por Felipe Cunha.
ims30_red
Sobremesa do Empório Jardim. Foto por Felipe Cunha.
ims10_red
Foto por Felipe Cunha

Serviço:
As exposições e a visita à casa têm entrada gratuita. No cinema, os ingressos podem ser adquiridos na recepção do IMS ou pelo site ingresso.com. O Empório Jardim do IMS fica aberto das 11h às 20h.

Endereço: R. Marquês de São Vicente, 476 – Gávea, Rio de Janeiro

 

Paraty Eco Festival: Sustentabilidade aliada à moda e ao design

Paraty Eco Festival: Sustentabilidade aliada à moda e ao design

Incentivar e valorizar propostas inovadoras e criativas para a sustentabilidade de comunidades tradicionais, fortalecendo e destacando não só a cultura local, como também de diversas regiões brasileiras. Essa é a proposta do Paraty Eco Festival, realizado desde 2011, que fomenta e realiza pesquisas e exposições, cujos processos de criação contemplam a preservação do meio ambiente, por exemplo.

O evento acontece entre os dias 12 e 23/10 e é uma realização conjunta do Instituto Rio Moda com o  Instituto Colibri. Ambos se uniram com o objetivo de fortalecer a troca de conhecimento relacionada ao uso sustentável de materiais em criações de moda, design, artesanato e em outros setores de produção.

Com certeza o Paraty Eco Festival é uma oportunidade maravilhosa para quem se interessa e tem vontade de se aprofundar nos temas acima porque conta com uma extensa programação de palestras; debates; oficinas; desfiles; exposições; mostra de Moda e Design Sustentáveis, entre outras atividades. Isso sem contar com o fato de que acontece num dos lugares mais charmosos do Rio de Janeiro, né? Ou seja, não tem erro!

barcos_paraty

Clique aqui para saber mais.

 

O caos ilustrado e colorido de Marcelo Malni

O caos ilustrado e colorido de Marcelo Malni

Um artista com muitas facetas, versátil e um traço que não nega a sua identidade, pelo contrário, permite um reconhecimento instantâneo, seja nos muros dos hotéis que já pintou, nas ilustrações emolduradas ou nas paredes de restaurantes que desenhou. Assim defino Marcelo Malni, que, além de artista, é designer e baixista de uma banda, a Zander.

Marcelo_Malni14
Marcelo Malni

O gosto pelo desenho e pintura surgiu quando ainda era pequeno. Marcelo reproduzia as cenas dos filmes que curtia assistir, como Karatê Kid, Rambo e Tartarugas Ninja. Depois, passou a se inspirar nos quadrinhos do Angeli, Glauco e Laerte. Não à toa, o traço cômico e os personagens exagerados estão presentes em suas obras, quase sempre amontoados. “A arte que eu faço hoje se baseia muito nos cartoons, mesmo quando faço uma pintura mais abstrata. Sou desenhista, gosto de traço”, ele conta.

Para o artista, na arte tudo pode ser fonte de inspiração: capas de disco, principalmente quando ele gosta do som; aglomerados de coisas, como prateleiras de supermercado; muros com muitas pichações, objetos empilhados e tudo que produz imagens com muitos detalhes e informações. “Gosto desse caos detalhado porque sempre dá pra aproveitar alguma coisa pro meu trabalho”, afirma.

Coletivo Besoura

Depois de um longo período trabalhando como diretor de arte em agências cariocas, como a NBS, Quê Comunicação, entre outras, Marcelo resolveu dar voz ao seu talento artístico não só na ilustração, como também na música. Mudou-se para São Paulo com a sua mulher, Jéssica Torres, e, além de se dedicar aos shows da banda, criou junto com ela o Besoura, um coletivo de publicações, impressos e poesia.

Entre as dezenas de trabalhos que ele fez estão a pintura do muro do IED- Rio, realizada em parceria com o artista Antonio S. Schreiber; a identidade visual do Santa Terê Hostel; a pintura do Bar da Praia do hotel Marina, durante o evento FALeblon de artes; além da identidade visual do Um Suspiro (sim, essa imagem irada que vocês estão vendo no header do blog foi ele quem criou <3). Veja abaixo a galeria com alguns dos seus trabalhos (é só clicar nas imagens para ampliá-las:

E se você, assim como eu, se encantou pelo trabalho dele e quiser  acompanhá-lo nas redes sociais, tá aqui uma listinha de links:

Site

Fanpage no Facebook

Fanpage Besoura

A arte que é a cara do Rio

A arte que é a cara do Rio

sandra_smith
A designer e artista digital Sandra Smith

As belezas do Rio de Janeiro, sejam elas naturais ou construídas, surgem como protagonistas da exposição Rio + Smith – um olhar sob a cidade, cuja abertura aconteceu no último domingo, 10/07, no Midrash Centro Cultural, no Leblon. As obras digitais delicadas e com imagens marcantes são assinadas pela Sandra Burle Marx Smith (@sandrasmithstudio), que herdou da família a veia artística e o amor pela cidade.

A mostra da designer e artista digital é composta por fotografias do Rio, impressas em telas de algodão e baseadas nos seus personagens, praias e detalhes. Aliás, sob o seu olhar e sensibilidade, nenhum detalhe passa despercebido. Até a obra do porto vira arte ao ser transformada em caleidoscópio.

Para explicar melhor a proposta, apresento o texto de Lucelena Ferreira, que de tão lindo me fez suspirar:

“Atualmente, o Rio segue contornado na contramão do tempo, que afoga o branco de seus atropelos. Com sua arte, Sandra Smith inventa um convite de abraço à cidade, resgatada em maravilhas. No seu olhar sobre o Rio, a artista recolhe somente o que cintila: do susto ao salto, do lixo ao limo das estrelas. Nas telas, o Rio é estrela em sina sem lapa, no coração fincada infinita. O antigo e o novo, em caleidoscópio, afinam um canto que não para em parabéns. Sandra sabe cavar beleza no vasto e no miúdo, traduzindo a cidade que queremos, em suave sempre. E de novo o Rio acende suspiros.”

A exposição poderá ser vista de segunda a quinta-feira, das 14h às 22h, no Midrash Centro Cultural, no Leblon, até o dia 01/09.

As 43 telas, de diversos tamanhos, estão disponíveis para compra no próprio local. Confira algumas na galeria abaixo (clique nas imagens para ampliar):

Contato: sandrasmithstudio@gmail.com.